Início / Diversos / Esquerda ou direita, inclusivo ou excludente

Esquerda ou direita, inclusivo ou excludente

esquerda, direita, inclusivo, excludente

Historicamente, o conceito de esquerda e direita sempre esteve associado à reforma ou conservação de um sistema.

Os esquerdistas, em tese, progressistas, querem reformar algo em benefício do povo (também em tese), e os direitistas, conservadores, são aqueles que querem que fique como está.

Com a evolução das democracias ocidentais no sistema capitalista, foram consolidadas algumas pautas características da esquerda e outras que são típicas da direita.

Por exemplo, aumento de salário, 13º, redução de carga horária, salário família, educação e saúde públicas, melhoria de transporte, etc., tudo isso faz parte do universo conhecido das esquerdas.

Já o pessoal de direita faz exatamente o contrário, defende os interesses dos empresários em detrimento dos trabalhadores.

Tudo muito simples, o patrão é de direita, quer conservar sua riquezas, e o empregado é de esquerda, quer um naco maior da mais valia (a riqueza que ele produz).

Essa é uma visão bem básica, não deveria ser problema identificar quem compõe esquerda ou direita, mas na prática são outros quinhentos, taokei?

Um mundo em transformação

Aqui da minha insignificante existência, enxergo pelo menos 3 grandes fenômenos transformadores da humanidade, certeza que existem outros:

1. Decadência do sistema capitalista e o remédio neoliberal

Já em 2015, 1% da população tinha o mesmo patrimônio que os 99% restantes, e esse processo não foi interrompido.

Quanto mais pobre uma pessoa, menos ela contribui com a construção da riqueza alheia, óbvio.

Em tempos de concentração de riqueza, o remédio neoliberal foi impor aos pobres uma maior carga de trabalho (e aproveitar para eliminar os mais fracos).

E fez isso com maestria, hoje é comum encontrar pessoas com 2 empregos..

.. e o cara se vangloria disso..

.. acha até que tá levando vantagem..

.. trabalha 14 horas por dia, 7 dias por semana, para ser “igual” ao que era antes, e olhe lá.

Bem, mas o fato é que essa tática também tem limite e para implementá-la foi usada uma dose cavalar, e alienante, de propaganda.

2. Formação de um mundo multipolar

Nós estamos vivendo uma guerra mundial, que não se tornou total ainda porque os caras não tem onde viver fora da Terra.

De um lado está o império anglo-saxão-sionista, basicamente EUA e Israel, e do outro estão China, Rússia, Irã, Turquia, entre outros.

A razão é muito simples: o mundo até então dominado por europeus implodiu, a proposta que está na mesa é um mundo multipolar, sem essa de império.

O pau tá comendo..

.. segundo Chico Xavier, se não entrarem em acordo esse ano, a corda vai arrebentar.

3. Internet

A internet implodiu o velho sistema de certificação, que dizia prá mim e prá vc quem era quem.

E como não está sendo utilizada de forma correta, destruiu um sistema, mas não construiu outro (ainda).

E aí vc tem situações loucas como os caras discutindo com a embaixada da Alemanha sobre o nazismo ser de esquerda.

Ou aqueles que dizem que a mídia (hegemônica) brasileira é esquerdista.

Ninguém sabe mais nada.

O fato é que esses fenômenos são muito significativos, e juntos formam um liquidificador de conceitos que faz com que as pessoas percam as referências.

Essa situação é dramática no mundo inteiro, apesar de significativas diferenças regionais.

Nas Américas ocupadas, a coisa tá punk.

Aqui rola um desmantelamento selvagem do estado.

Empobrecimento acelerado das pessoas.

No auge da guerra na Síria mataram menos de 50 mil pessoas por ano.

No Brasil “pacificado” matam 70 mil, e agora vão distribuir mais armas.

(é absolutamente certo que o volume de mortes vai aumentar)

Recentemente mataram uma PM em São Paulo e sumiram com o corpo.

A polícia não mediu esforços, deu um saculejo na favela, em 1 semana já tinham encontrado uns 3 corpos, e não era o da PM.

Ou seja, tem gente morrendo por aí que tá fora da estatística.

Oras, nós já estamos em guerra semi total.

Só não é total porque não é declarada, taokei?

Vc imagine se é possível para o cidadão comum, no meio desse fogo cruzado, pensar no que é esquerda ou direita.

Esses conceitos perderam completamente o sentido, derreteram junto com a propaganda.

Inclusivo ou Excludente

Dizem que se conselho fosse bom, a gente não dava, vendia.

Mas eu vou dar um conselho: a partir deste momento, use a régua do inclusivo-excludente para medir tudo o que fizer.

Tudo.

E seja inclusivo, se não por altruísmo, porque essa onda excludente vai te excluir em algum momento.

Olhe para a sociedade que vc ajudou construir.

Somos inclusivos ou excludentes?

Bem, talvez vc seja pessoa super inclusiva, mas o fato é que a nossa sociedade não é, e isso precisa mudar.

E a partir dessa perspectiva, tudo fica mais simples, mais transparente.

Esquerda, direita, comunismo, socialismo, capitalismo, uma sopa de letrinhas que não faz mais sentido.

Eu quero saber o que é bom prá mim, prá minha família, para os meus vizinhos..

.. eu quero paz..

.. um planeta saudável..

.. pessoas felizes..

Quero poder andar livremente pelas ruas do meu país sem o risco de tomar um tiro.

Mas para eu ter isso, não adianta mudar para um condomínio fechado (exclusão)..

.. andar em carro blindado (exclusão)..

.. construir um muro (exclusão)..

Para eu ter tudo isso e poder desfrutar, é preciso que meu irmão também tenha (inclusão).

Essa luta é de todos.

Compartilhe esse conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *