Início / Sem categoria / Sanatório braziu

Sanatório braziu

A primeira vítima dessa guerra foi a verdade.

E com a verdade foram-se os parâmetros que nos sustentavam nesse plano, hein? Isso é uma outra tese, vamos deixar prá outro momento.

Atualmente vivemos uma realidade paralela, construída para nos anestesiar, ainda que a fome e a violência vez ou outra venham nos sacudir.

É uma sequência de porretadas diárias para “amaciar a carne”, no sentido de “adormecer” nossa consciência.

No braziu, estamos apanhando sistematicamente há pelo menos uns 10 anos.

Mas é um funil, tá cada dia mais surreal.

E as porradas são (precisam ser) cada vez mais fortes.

Dos inúmeros capítulos a que fomos submetidos, o mais dramático, articulado e transformador, parece ser o tal coronavírus, embora eu não duvide da capacidade “deles” de criar novos medos, inclusive novas doenças, reais ou imaginárias.

O vírus é componente de uma arma de guerra composta também pela mídia (mas a estrutura é bem mais complexa, envolve o controle político de inúmeras instituições planeta a fora).

Objetivo?

Parar a economia.

Não só parar, “eles” querem reconstruir a economia sob novos patamares, basicamente aumentando o lucro e reduzindo o consumo de massa.

É uma tentativa de recalibrar o capitalismo, inclusive dando vida aos zilhões de derivativos podres que circulam por aí, é a forma que encontraram para “limitar” o estouro da bolha de crédito.

Além de parar a economia, a narrativa do coronavírus serve para testar o controle social e a implantação das ditaduras necessárias para conter os famélicos.

A China reagiu à pandemia tateando no escuro, e o fez com maestria, porque o seu sistema de saúde é bom, universal, e eles tem um controle social forte.

Superaram essa etapa (era fundamental que fizessem isso).

Outros países da Ásia colhem resultados semelhantes..

.. Coréia do Sul praticamente erradicou a doença.

Na Europa, o capitalismo fez estragos, ocorreram mortes aqui e ali, mas também vão superar essa fase (com restrições de liberdade).

Mas a paulada prá valer, mesmo, vai ser na África e América Latina.

Esses povos vão ser recolonizados e transformados em fornecedores de commodities para o “primeiro mundo”.

No braziu nós estamos sendo reescravizados.

Todas as limitações de liberdade vieram prá ficar.

Pior até, depois dessa 2ª fase que virá em jun/jul/2020, eles vão aprofundar o controle social.

Ontem mesmo a globo estava comemorando a queda de 98% dos vôos em Congonhas como reflexo de bom desempenho da quarentena.

Meus vizinhos classe média estão batendo palma, acham lindo tudo vazio, parado..

Mas é uma armadilha mortal.

O país (a região como um todo) está sendo transformado em território ocupado isolado do resto do mundo.

Amarrado numa camisa de força, que é o governo mundial.

Um conjunto de regras “sanitárias” (também ambientais, certamente, teremos mais Gretas por aí) que vão consolidar nossa condição como párias do planeta.

É o famoso “chutar a escada”.

E as mortes do coronavírus?

Fábula.

Vou falar o que eu vejo.

Aqui em Sampa, o neoliberalismo destruiu o estado.

A sociedade paulista, inclusive os ditos “de esquerda” (ninguém mais sabe o que isso significa), transformou o dória numa espécie de herói na luta contra o coronavírus sendo que o cara está desmontando estruturas de saúde e atendimento da população (e paralelamente constrói imagens, como esses hospitais de campana montados por aí).

Essa é uma das pernas da pinça.

A outra é o bolsonaro, o limítrofe, escalado prá defender o direito de ir e vir do cidadão, provável herói dos “empreendedores” (que no braziu representa uns 80% da população, inclusive vendedores de bala no semáforo)..

.. pense numa loucura.

É óbvio que vão morrer milhares de pessoas, já estão morrendo.

De fome, de tuberculose, de aids, de gripe, de frio, de diarréia, enfarto, derrame, existe uma lista imensa de problemas maiores que o coronavírus matando pessoas diariamente, mas essencialmente porque não tem o serviço público pelo qual todos nós pagamos impostos.

Não tem equipe, não tem médico, não tem fiscal, bombeiro, serviço social, não tem equipamento, não tem ambulância, e se tiver, não tem o motorista, e por aí vai.

Porque os caras estão roubando tudo, desmontando o estado (que já era ruim) e transferindo carradas de dinheiro para o setor privado.

Quem está achando que isso é “modo de falar”, procure conhecer o trabalho sério, consistente, documentado, da professora Maria Lúcia Fattorelli (https://twitter.com/mlfattorelli).

Sem falar na praga da violência, que no braziu atinge marcas absurdas de até 80 mil pessoas assassinadas por ano (e nesse setor, sim, deve haver muita sub notificação).

E o trânsito?

E o sistema prisional indecente?

Imensos campos de concentração tão ou mais terríveis do que aqueles do famoso holocausto.

Todos esses cadáveres escondidos das estatísticas vão pular no gráfico ali em meados de jun/jul e definir a narrativa que vai “fechar o cadeado”.

Controle total da sociedade, ditadura ..

.. nessa mesma época provavelmente vão trocar o bolsonaro por algum outro espantalho..

.. importante entender essa construção, eles colocaram uma bandeira legítima, humana, democrática, nas mãos de um ogro, que será odiado em todo o planeta..

.. porque no final, quando limparem essa sujeira, tirarem o ogro da sala, vai junto o seu direito de e vir.

Tudo prá vc morrer calado, feito cabrito.

Mais sobre o coronavírus: https://pt.wikipedia.org/wiki/COVID-19

Compartilhe esse conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *